Tutorial para ações tributárias – Parte 2

A continuação deste tutorial foi divida em duas partes: a que trata do “polo passivo” (a parte mais fácil) e a que trata do “fundamento jurídico” (em tese, mais difícil, pois exige conhecimento de toda legislação tributária). Vamo-las.

Pólo passivo

Como em toda a ação, na tributária também não foge a regra. O polo passivo da ação é em face de quem será proposta. Lembrem-se que a ação e sempre proposta contra o Estado-juiz (que possui a função jurisdicional) em face do réu.

O réu na ação tributária será sempre o ente que possui o poder de tributar e, por consequencia, ou quem lhe faça as vezes na função de arrecadação, fiscalização e administração do tributo.

Em outras palavras, o réu será sempre o Poder Público, ou melhor, a Fazenda Pública, relacionada ao tributo guerreado. Isto é, se for contra tributo federal (IR, IPI, Contribuições, etc) será a Fazenda Pública Federal ou, Fazenda Nacional; se for tributo estadual (ICMS, IPVA, taxas e contribuições estaduais) será a Fazenda Pública Estadual; e, finalmente, se for tributos municipais (IPTU, ISS, taxas e contribuições municipais, etc) será a Fazenda Pública Municipal. Em suma, o que determina quem ocupará o pólo passivo da ação tributária é o tributo em litígio.

No MS (Mandados de Segurança) , por ser uma ação de cognição sumária, que impede ou cessa a violação de direito líquido e certo, devemos nos atentar a seguinte situação:

A ação será impetrada em face do ato da autoridade coatora, logo, o importante é identificar a autoridade coatora, pois será em face dessa que será impetrado o MS, além de saber a competência tributária. Por isso é importante identificar a pessoa (cargo) na esfera administrativa que detém poderes para impedir ou desfazer o ato coator.

Assim, podemos desenhar os seguintes quadros:

Regra geral:

Tributos Federais Fazenda Nacional
Tributos Estaduais Fazenda Pública do Estado de …
Tributos Municipais Fazenda Pública do Município de …

Mandado de Segurança:

Tributos federais internos Delegado da Receita Federal do Brasil em…
Tributos federais aduaneiros Inspetor da Alfândega do (Porto / Aeroporto ou fronteira alfandegária) em…
Tributos estaduais Delegado da Regional Tributário em…
Tributos municipais *Secretário de Finanças do Município de….

Aqui cada município poderá instituir outros cargos específicos para cuidar da arrecadação ou administração tributária. Cabe descobrir quem, dentro da Administração Pública, poderá figurar como autoridade coatora.

Continuar lendo Tutorial para ações tributárias – Parte 2